Entrevista: Jurídico de Saias – O recomeço dos advogados

Jurídico de Saias
Jurídico de Saias: Claudia Trancozo e Fabiane Dias falam sobre o futuro do departamento jurídico!

Jurídico de Saias

Em 2009, com objetivo de unir profissionais e desenvolver lideranças na área jurídica surgiu o grupo Jurídico de Saias. Formado apenas por mulheres, advogadas, que atuam em departamentos jurídicos de empresas, associações ou órgãos sem fins lucrativos. O grupo reúne hoje mais de 1.000 mulheres e tem como objetivo discutir sobre desenvolvimento, liderança e melhorias na comunidade jurídica nacional. Com presença nacional o grupo tornou-se referência nos conteúdos que envolvem a atividade da advocacia.

Claudia Trancozo e Fabiane Dias são duas figuras importantes do grupo e atuam em departamentos jurídicos de diferentes indústrias. Claudia Trancozo gerente jurídico da Britânia e Fabiane Dias gerente jurídico da Ebanx.

Em parceria realizamos uma entrevista para tratar sobre os desafios do departamento jurídico atual e inovação no perfil do advogado do futuro. Tivemos também a participação do nosso diretor Henrique Flores como mediador do bate papo.

A conversa inicia com uma breve discussão sobre operações e os desafios do departamento jurídico atual. Depois, foi citado também alguns objetivos com a tecnologia no setor. Do mesmo modo às características do novo perfil do advogado 4.0.

A expectativa com a entrevista é apresentar ao mercado que da mesma forma que é tratado o tema inovação em outros departamentos, tenha-se também no setor jurídico a consciência da importante renovação dos profissionais do direito. Por isso, unimos grupos que tem o mesmo compromisso da Contraktor: auxiliar os advogados do futuro a construir um perfil inovador.

Leia também: Como a tecnologia pode ajudar o setor jurídico!

Como implementar a inovação no setor jurídico?

Claudia Trancozo – “Primeiro é uma conscientização dos advogados internos e do departamento jurídico como um todo. O jurídico está cada vez mais saindo do jurídico, indo para outros departamentos, se colocando como parceiro de negócio, buscando integração e trabalhando com transversalidade”.

Fabiane Dias – “Parte de nós, irmos lá e apresentar o setor como parceiro. Como um parceiro para ajudar no desenvolvimento de uma ideia ou de um projeto. Mostrar que estamos aqui para resolver e trabalhar junto”.

Quem é o advogado 4.0?

Fabiane Dias – “Um perfil técnico eu acho com facilidade, por que a vivência de escritório da muito isso, mas o mais difícil de achar tem a ver com isso em que eu “estou aqui” enxergando esse negócio. Para onde a gente está indo como empresa, como eu me posiciono dentro da indústria. E qual engrenagem eu sou dentro dessa máquina para colocar isso pra frente […] é a mentalidade de que sim estou aqui, para fazer meu papel de mapear riscos, de dizer como está o cenário, mas eu não vou dar um parecer e sair da cena. […] continuo aqui para trabalharmos juntos. O “eu avisei” não cabe aqui. 

Claudia Trancozo – “O jurídico tem que entender do negócio da empresa, eu diria que tão importante quanto um advogado corporativo entender das leis, da jurisprudência mais atual, o advogado corporativo precisa entender do negócio da empresa, precisa entender da economia do país, precisa entender do contexto  em que sua empresa está inserida”.

Leia também: Advogado Digital: as tendências para 2019!

Como lidar com a inovação partindo do processo da empresa?

Claudia Trancozo – “A gente começou com automação, hoje o perfil do departamento jurídico é um perfil enxuto [..] então a gente precisa fazer mais com menos. Toda parte burocrática do departamento […] eu faço uma automação. […] O mercado oferece ferramentas para automação para você deixar o advogado nas questões estratégicas. O advogado está ali para pensar. Então tudo que precisa ser mecânico deixamos para automação. Agora passamos para segunda fase que é a inserção da inteligência artificial em alguns casos”.

Fabiane Dias – “Existe um mito na cultura de inovação de que procedimento não é algo bom […] e o que a gente traz é muito pelo contrário. Não só o procedimento mas as tecnologias que estão atreladas a ele, para justamente otimizar da forma como a gente tá falando aqui, é algo que vai estar muito claro para todo mundo, é uma ferramenta que vai estar ali para ajudar, e eu não vou ter que parar tudo para e pegar um profissional que vai procurar onde está um contrato por que foi alguém que fez e não está mais aqui […] então são coisas que te trazem para uma questão de rapidez na tomada de decisão.

Por fim, o bate papo ainda tratou sobre ferramentas que já são importantíssimas no departamento.  Em conclusão, sobre a carreira da mulher dentro do ambiente jurídico.

Programação: 

Primeira Parte: O novo advogado empresarial!

O conteúdo completo você poderá conferir em breve em nosso canal do youtube. Inscreva-se e fique atento a divulgação. 

Para conhecer mais a Contraktor clique AQUI e fale com um consultor.

  • Quer saber mais sobre transformação digital?

     
    Holler Box
    Quer ler mais conteúdos como esse?  
    Holler Box