Advogado digital: as tendências para 2019

advogado digital

O mundo mudou, você já se tornou um advogado digital? Conheça as principais tendências para 2019!

Não é novidade que profissionais de diversas áreas, inclusive nós advogados digitais, têm incorporado a tecnologia no seu dia-a-dia de forma cada vez mais rápida. Junto a isso, o consumidor tem dado valor e preferência a tudo o que otimiza seu tempo e ofereça soluções rápidas e eficientes, o chamado on-the-go. Por consequência, a necessidade de digitalização deixou de ser apenas uma tendência e passou a ser uma obrigação e uma condição para a sobrevivência de qualquer negócio. 

Hoje, as pessoas querem ter autonomia em suas escolhas e o controle das situações em que estão envolvidas. Elas preferem negociações diretas e sem intermediários e isso demonstra uma importante mudança de comportamento, com reflexos significativos em diversas áreas. Desde a forma com que estes indivíduos se relacionam com seu ambiente de trabalho, até seus hábitos de consumo e contratação de serviços.

Também é preciso considerar o fato de que atualmente as soluções encontram-se literalmente na palma da nossa mão. As pessoas desejam essa facilidade de acesso, não apenas a produtos e serviços, mas também, e principalmente, a informações que lhe dizem respeito ou que, por algum motivo, são importantes naquele momento.

Fintechs: a resposta que o consumidor esperava

fintechs

Um segmento que soube ouvir estas tendências e dar uma resposta bastante acertada ao seu público, são as chamadas Fintechs. As quais colocaram nas mãos dos seus clientes o acesso a todas as informações relacionadas à sua movimentação, desde o controle em tempo real dos gastos com cartão de crédito e a possibilidade de contestar compras antes do fechamento da fatura até a possibilidade de realizar transferências bancárias instantâneas, tirar dúvidas ou buscar soluções diretamente no aplicativo de forma rápida – soluções acessadas a qualquer momento e por meio de dispositivo móvel.

Lawtechs: o futuro do advogado digital

E o universo jurídico não está imune a estas mudanças, as quais têm o poder de alterar completamente a rotina dos advogados. Isso porque já é possível vislumbrar no horizonte o surgimento de novas formas de prestação de serviços jurídicos, que por sua vez, buscam atender aos anseios deste novo público, majoritariamente quando o assunto é a elaboração de documentos, principalmente contratos. Dois exemplos que podemos citar são os chamados contratos visuais e os contratos para smartphone.

Contratos visuais

Os contratos visuais, são documentos que visam incluir elementos gráficos para melhorar o entendimento daquele acordo. São ícones, fluxogramas, linhas do tempo e outras imagens que buscam tornar os contratos mais objetivos e mais fáceis de serem entendidos e implementados.

Contratos para Smartphones

Já os contratos para smartphones, como o nome já diz, são documentos pensados para serem visualizados, e até mesmo assinados, por meio destes dispositivos móveis. Aqui claramente não subsistem contratos extensos com letras pequenas, é necessário se repensar o layout e principalmente encarar contratos como documentos digitalizáveis e com funcionalidades programáveis, feitos para serem visualizados e navegados por meio de uma tela de celular.

Pense nas possibilidades:

  • contratos visuais programáveis, pensados para várias interfaces digitais (desktops, smartphones, tablets);
  • assinatura digital com links de localização, fotografias do objeto do contrato, como um carro ou casa por exemplo;
  • cálculo automático de correção monetária;
  • linha do tempo para cumprimento de obrigações;
  • alertas no celular referente a prazos que precisam ser cumpridos em decorrência daquele contrato, etc.

São infinitas as possibilidades que otimizam o tempo do usuário e que tornam os contratos mais atrativos.

É interessante observar ainda a análise de tendências da Accenture Technology Vision – 2019 Tech Trends, a qual traz como tendência número 1 o acrônimo DARQ (Distributed Ledger Technology, Artificial Intelligence, Extended Reality, Quantum Computing), pois a primeira tecnologia indicada tem potencial para impactar diretamente os serviços jurídicos.

Distributed Ledger Technology, que em uma tradução livre seria Tecnologia de Registro Distribuído, são tecnologias que buscam eliminar intermediários e garantir a confiabilidade de uma transação. Sem a necessidade da presença de um terceiro para garantir sua segurança. Como um cartório ou um banco, para citar apenas alguns exemplos.

Blockchain e o advogado digital 

A blockchain é, talvez, a tecnologia DLT mais conhecida. Tratando-se de um sistema criado para propor mais transparência e descentralização na distribuição de dados. Além de permitir transações mais rápidas com informações rastreáveis e sem a necessidade de intermediários, e possui inúmeras aplicações na área jurídica.

Isso porque um registro em blockchain pode atuar como uma testemunha eletrônica. Ele atesta com precisão a data e hora em que determinada operação foi ali registrada em um ambiente onde qualquer alteração é rastreável. Mantendo-se, assim, o histórico das versões anteriores da negociação ou documentação ali registrada.

Smart contracts e o advogado digital 

Uma outra aplicação deste tipo de tecnologia, é para a elaboração de smart contracts. São acordos auto-executáveis, escritos em código de programação, por meio do qual definem-se as regras da negociação e seus efeitos ou consequências. Os parâmetros de um contrato inteligente não dão margem para diversas interpretações, não se exige reconhecimento de firma ou registro em cartório para sua validade. A partir do momento em que uma determinada ação é executada, toda uma sequência de acontecimentos pré-programados é desencadeada automaticamente, trazendo transparência para a negociação.

Leia também: O advogado digital e o mundo de papel

São inúmeras as possibilidades que estão surgindo e que precisam ser exploradas pelos advogados digitais. A tecnologia pode elevar a qualidade da experiência do usuário de serviços jurídicos e garantir o cumprimento de acordos e com altos níveis de segurança.

Repense sua postura perante seus clientes, repense os serviços jurídicos que você entrega. Torne a vida do seu cliente mais fácil. Ouça os seus anseios e preste atenção a estas tendências e mudanças de comportamento. Elas não são apenas um mero modismo. Elas já são uma realidade batendo à porta e ignora-las não é uma opção.

Por Milene Amoriello Spolador, tax and business lawyer and legal designer.

Fale com nosso especialista e implemente documentos digitais em sua empresa: 

 

 

 

Referência:

  • Quer saber mais sobre transformação digital?

     
    Holler Box
    Quer ler mais conteúdos como esse?  
    Holler Box